sexta-feira, julho 21, 2017

Não vá alegre naquele boa noite - Dylan Thomas – Trad. Eric Ponty



Não vá alegre naquele boa noite,
A vetustez carece de queimar e delirar ao fim do dia;
Ira, ira contra a morte da luz.
Apesar os homens sábios, no fim,
Saibam que a noite é certa,
Porque seus termos não tinham nenhum raio.
Eles não vão gentis naquele boa noite.
Bom homem, a última onda, lendo quão intensos.
Suas ações frágeis haviam dançado em uma baía verde,
Ira, ira contra a morte da luz.
Homens brutais apanharam e cantaram o sol em voo,
Aprendem, muito tarde, eles magoaram a passagem,
Não se mexeram naquele boa noite.
Homens graves, perto da morte,
Veem com visão cegadora. Os olhares deslumbrados
Poderiam inflamar quão meteoros ao ser alegres,
Raiva, raiva contra a morte da luz.
E você, meu pai, lá no alto triste,
Abençoe-me agora com seus lamentos ferozes, rezo.
Não vá gentil naquele boa noite.
Ira, ira contra a morte da luz.
Dylan Thomas – Trad. Eric Ponty

Nenhum comentário: