sábado, agosto 05, 2017

Ao PAPA JULIUS II. - Michelangelo Buonarroti Rime – Tradução Eric Ponty



Senhor! Se é vero algum proverbio tão antigo,
Lendo isso, diz: Quem pode, nunca o fará.
 Olhe! Se ainda prestasse ouvido às fábulas,
Laureando aqueles odeiam nome fato.
Sou seu artesão e fui do meu viço -
  Seu, quão raios círculo sol recheou;
  Mas, minha perda tempo ânsia não pensou mal:
Quão mais afligido, menos movi a sua razão.
Sendo minha espera alçar sua altura;
Mas é sensatez e da rica espada
Justiça, não falso Eco, do qual nós devemos.
Céu, quão pinta, planta a virtude apesar
  Daqui à terra, esta for nosso laurel -
Buscar frutos d´árvores ainda secas à raça.
 Tradução Eric Ponty
Signor, se vero è alcun proverbio antico,
questo è ben quel, che chi può mai non vuole.
Tu hai creduto a favole e parole
e premiato chi è del ver nimico.
I’ sono e fui già tuo buon servo antico,
a te son dato come e’ raggi al sole,
e del mie tempo non ti incresce o dole,
e men ti piaccio se più m’affatico.
Già sperai ascender per la tua altezza,
10 e ‘l giusto peso e la potente spada
fussi al bisogno, e non la voce d’eco.
Ma ‘l cielo è quel c’ogni virtù disprezza
locarla al mondo, se vuol c’altri vada
a prender frutto d’un arbor ch’è secco.
Michelangelo Buonarroti Rime – Tradução Eric Ponty

Nenhum comentário: