sábado, junho 10, 2017

Soneto de Orfeu - Rainer Maria Rilke - Tradução Eric Ponty



I
Da stieg ein Baum. O reine Übersteigung!

Lá ergueu uma árvore. Ó pura transcendência!
O Orfeu cantando! A árvore alta nesta orelha!
Tudo ficou em silêncio. No entanto, mesmo silêncio
Novo início, acenar, a mudança prosseguiu.

Criaturas de quietude extenuam-se da clara
Libertam floresta, toca e covil;
Descobriu-se não da astúcia e não por medo,
Estavam tão silenciosos dentro de si mesmos.

Mas de afirmar. Borrar e chorar e rugir
Parecia pouco em seus cernes. E onde antes
Difícil havia uma cabana a levar isso,

Um encharcado de saudade mais escura
Com maneira de entrada cujas madeiras tremem, -
Você criou templos a eles na audiência deles.

II
Und fast ein Mädchen wars und ging hervor
Quase uma garota foi e riu
A partir alegria concordante de canção e lira,
E clara brilha através de seus véus primavera
Ela fez uma cama dentro da minha orelha.

E dormi em mim. E todas as coisas dormiam.
As árvores com as quais me maravilhei, aquelas
Distâncias sensíveis, o prado sentiu
E tudo o que me perguntei que aconteceu.

Ela dormiu no mundo. Você cantar deus, como
Você tão perfeita ela que ela não deseja
Primeiro estar acordado? Veja, ela se ergueu e dormiu.

Onde está a morte dela? O você ainda vai inventar
Este tema antes de sua música se consumir?
Para onde ela está afundando? .... Uma garota quase ...
Tradução: Eric Ponty

Nenhum comentário: