domingo, março 19, 2017

2 - Luz da noite - Rainer Maria Rilke – Verges – Trad. Eric Ponty



Luz da noite, minha confidente calma,
O meu cerne não é exposto por ti;
(Talvez a gente iria perdê-la;), mas a seu amor
Do lado sul é suavemente cintilado.
Ainda é você, lâmpada estudante,
Que querem o tempo seja leitor do tempo
pára, surpresa, e d'gama
Em seu livro, olhando para ti.
(E sua brandura remove um anjo.)
Rainer Maria Rilke – Verges – Trad. Eric Ponty

Nenhum comentário: